África
  Mundo
  Economía
  Direitos Humanos
  Saúde
  Ambiente
  Globalização
  Arte e Cultura
  Energia
  Politica
  Desenvolvimento
  Colunistas
 
  RSS o que é isso?
   ENGLISH
   ESPAÑOL
   FRANÇAIS
   SVENSKA
   ITALIANO
   DEUTSCH
   SWAHILI
   MAGYAR
   NEDERLANDS
   ARABIC
   POLSKI
   ČESKY
   SUOMI
   PORTUGUÊS
   JAPANESE
   TÜRKÇE
PrintSend to a friend
 

Clima
Crescem a seca e a pobreza na Costa do Marfim
Fulgence Zamblé

Ferke, Costa do Marfim, 27/02/2007, (IPS) - Todos os dias, ao sair de casa rumo ao campo, Ousmane Soro se pergunta o que acontecerá este ano com suas colheitas de batatas, cana-de-açúcar e manga, e se poderá satisfazer as necessidades de sua família.

Este agricultor da aldeia de Ouaraa, na localidade de Ferke, na Costa do Marfim, não é o único sob o impacto destas preocupações. “Durante vários anos vimos diminuir nossa produção agrícola. A degradação do solo piora e as chuvas diminuem de maneira constante”, disse Soro. Em 2001, Ferce registrou apenas mil milímetros de chuva. Em 2005, caiu para 800 milímetros, e no ano passado chegou a 700 mm.

Isto não é propício para as colheitas, já que cria uma situação onde “o solo carece de água”, disse Hermann Kassi, conselheiro agrícola no norte para a Companhia de Algodão da Costa do Marfim. Há apenas cinco anos, Ferkel teve a melhor produção do norte. “Colhemos 180 mil toneladas de manga, quase a mesma quantidade de caju, 150 mil toneladas de cana-de-açúcar e 90 mil toneladas de algodão. Também tivermos milhares de cabeças de gado e aves”, contou Kassi. Agora, os agricultores produzem 80 mil toneladas de manga, cem mil de castanha de caju e 115 mil de cana-de-açúcar, segundo a Cooperativa de Produtores Agrícolas de Ferke.

A produção de cereais caiu de quase 1,8 milhão de toneladas em 2001 para menos de 1,3 milhão em 2003, o que levou a Organização das Nações Unidas para a Agricultura e a Alimentação a disparar o alarme. O Escritório de Coordenação de Assuntos Humanitários (OCAH) da Organização da ONU também expressou sua preocupação pela situação alimentar na Costa do Marfim, qualificando-a de crítica, particularmente no norte e no ocidente, ambas as áreas sob controle de rebeldes. Este país ficou dividido em um norte dominado por insurgentes e um sul controlado pelo governo após o falido golpe de Estado de 19 de setembro de 2002.

Segundo a ICAH, desde maio de 2003 as chuvas estiveram abaixo da média em todo o país, prejudicando a produção de milho e sorgo no norte e a de milho no sul. Neste contexto, os agricultores começaram a abandonar as plantações comerciais em favor do cultivo de subsistência, com o qual também esperam ganhar algum dinheiro, disse Kassi. Mas não há nenhuma garantia de que isto permitirá levar um prato de comida à mesa, alertou Máxime Kablan, da Agência Nacional para o Desenvolvimento Rural. “As previsões de produção para arroz e milho podem não se concretizar por causa do atraso das chuvas e à sua escassez”, acrescentou.

“Atingimos uma etapa crítica. Não há outra coisa a fazer a não ser incentivar e apoiar as mulheres que cultivam arroz no norte do país”, disse a agroeconomista Véronique Brou. Está proposta tem apoio da não-governamental Ação, Gênero, Desenvolvimento Econômico e Social, com sede em Abidjã. “Nos encontramos em uma situação delicada que pode desembocar em estado de fome se nada for feito”, alertou Brou Kouam, presidente dessa organização, Kablan também questionou certas práticas de comunidades rurais do norte. “Aqui há numerosos incêndios florestais sem controle, que anualmente consomem segmentos de terra virgem”, afirmou

O resultado é que os brotos que nascem na temporada das chuvas são reduzidos a cinzas na estação seca. “Isto torna praticamente impossível a regeneração das árvores da floresta”, ressaltou. Segundo Brou, todos os lares rurais usam lenha para suprir suas necessidades de energia, enquanto 90% da população urbana na savana setentrional usa madeira ou carvão. (IPS/Envolverde) (FIN/2007)

 
Terramérica - Meio Ambiente e Desenvolvimento
  Mais noticias
News in RSS
 Sri Lanka recorre e métodos ancestrais contra a mudança climática
 Salva-vidas afunda ainda mais a Grécia
 Ampliação de estrada atenta contra patrimônio cultural indiano
 A ignorada faceta produtiva da cannabis
 DESTAQUES: Código de barras até em colmeias
 REPORTAGEM: Estrada no Parque Nacional do Iguaçu pode acabar em impasse
 "Quando a corda da desigualdade se rompe, você tem uma crise política"
 Direitos femininos serão eixo de reunião do UNFPA em Montevidéu
 Preocupa que tensão entre Rússia e Estados Unidos afete negociação nuclear
 Trabalhadores espanhóis vítimas de disputa entre Madri e Gibraltar
MAIS>>
  Latest News
News in RSS
 ISIS Complicates Iran’s Nuclear Focus at UNGA
 Surprisingly Equal, Surprisingly Unequal
 OPINION: Fighting ISIS and the Morning After
 Nuclear Deal with Iran Likely to Enhance U.S. Regional Leverage
 U.S. Ground Troops Possible in Anti-ISIS Battle
MORE >>
  Ultimas Noticias
News in RSS
 El azúcar cubano adquiere protagonismo energético
 Gestión marítima de Barbuda se olvida de los pescadores
 ONU insta a reafirmar derechos reproductivos en agenda post-2015
 Solo los locos y los economistas creen en el crecimiento sin fin
 Compensación ambiental avanza en América Latina entre polémicas
MÁS >>