África
  Mundo
  Economía
  Direitos Humanos
  Saúde
  Ambiente
  Globalização
  Arte e Cultura
  Energia
  Politica
  Desenvolvimento
  Colunistas
 
  RSS o que é isso?
   ENGLISH
   ESPAÑOL
   FRANÇAIS
   SVENSKA
   ITALIANO
   DEUTSCH
   SWAHILI
   MAGYAR
   NEDERLANDS
   ARABIC
   POLSKI
   ČESKY
   SUOMI
   PORTUGUÊS
   JAPANESE
   TÜRKÇE
PrintSend to a friend
 

Ikea corta florestas virgens, denunciam ambientalistas
Ida Karlsson

Estocolmo, Suécia, 4/6/2012, (IPS) - A Ikea, gigante do ramo de móveis fundada em 1943 na Suécia, é duramente criticada porque sua subsidiária, a Swedwood, corta ancestrais florestas primárias no norte da Carélia russa. A madeira é, de longe, a principal matéria-prima dos produtos da Ikea.


Crédito: Ida Karlsson/IPS
A companhia Swedwood, subsidiária da Ikea, corta cerca de 600 hectares de florestas por ano.
Aproximadamente 60% dos móveis presentes nos 300 pontos de venda que a multinacional possui no mundo contêm madeira.

Durante anos, a companhia usou o lema "amamos a madeira", garantindo que só utilizava esse material quando obtido de modo econômico, social e ambientalmente sustentável. Contudo, relatórios e estudos divulgados nos últimos tempos demonstram que isto é um mito. Uma pesquisa divulgada no mês passado pela televisão pública da Suécia mostrou que a Swedwood corta cerca de 600 hectares de florestas ao ano.

"No norte da Carélia russa temos uma (limitada) quantidade de florestas primárias com alto valor de conservação. A Ikea diz que não trabalha em florestas virgens, mas isso não é verdade", denunciou à IPS Olga Ilina, diretora do departamento florestal da organização não governamental Spok - The Karelia Regional Nature Conservancy. Apenas cerca de 10% das florestas primárias sobrevivem na Carélia, segundo Ilina.

A Coalizão Mundial pelas Florestas, uma aliança formada por organizações não governamentais de mais de 40 países, condenou duramente as atividades da Ikea na Rússia. Por sua vez, a organização ambientalista sueca Protect the Forest documentou que a Ikea, por meio da subsidiária, desmata áreas de florestas nativas que contêm árvores com idades entre 200 e 600 anos no noroeste da Carélia, perto da fronteira com a Finlândia.

Este processo afeta os inestimáveis ecossistemas florestais, porque o cinturão de florestas virgens da Rússia, junto com as florestas tropicais localizadas ao longo do Equador, cumprem funções fundamentais para a vida sobre a Terra: capturam enormes quantidades de dióxido de carbono e abrigam centenas de milhares de espécies únicas de fauna e flora.

O relatório também destaca que a Swedwwod, paradoxalmente, conta com a certificação da organização internacional Conselho de Administração Florestal (FSC), que diz garantir o manejo responsável das florestas. No papel, o FSC tem normas rígidas para conceder a certificação, mas, na realidade, há algumas brechas na regulação, admitiu Andrei Ptichnikov, gerente-geral da organização na Rússia. "Não se pode dizer que o FSC protege todas as florestas. Se disséssemos que protegemos cada árvore, nenhuma empresa" se registraria junto a esta organização, não seria realista, afirmou a jornalistas na televisão sueca.

Anders Hildeman, diretor de florestas da Ikea, reconheceu as acusações, mas apoiou a linha da empresa pela qual esta tem em conta altos valores de conservação quando planeja o corte. "Continuaremos trabalhando segundo os princípios que acordamos junto com organizações ambientalistas russas como a Spok. Nosso objetivo é desenvolver e melhorar o manejo florestal. A Swedwood desempenha um papel importante na promoção da silvicultura na Carélia", afirmou à IPS. Em 2006, a Swedood foi a primeira empresa certificada pelo FSC na Carélia, acrescentou o diretor, para quem a certificação é uma boa base para o manejo florestal responsável.

Ilina afirmou que organizações não governamentais da Suécia e da Rússia planejaram se reunir com funcionários da Ikea para discutir a situação no norte de Carélia, mas, quando a empresa concordou em se reunir apenas com entidades russas, o encontro foi cancelado. "A Swedwood opera melhor do que as companhias da Carélia, mas pensamos que pode ter melhor desempenho considerando seus recursos", indicou Ilina à IPS.

Segundo Ilina, poderia planejar melhor suas políticas florestais e torná-las mais amigáveis com o meio ambiente. Também "deveria cortar florestas secundárias, que não são tão valiosas, em lugar de florestas virgens. A Ikea tem meios para fazer isso", ressaltou a ativista. Entre 2000 e 2008, os ganhos totais da Ikea foram de US$ 30 bilhões, segundo os relatórios financeiros da companhia. Envolverde/IPS (FIN/2012)

 
Terramérica - Meio Ambiente e Desenvolvimento
  Mais noticias
News in RSS
 Sri Lanka recorre e métodos ancestrais contra a mudança climática
 Salva-vidas afunda ainda mais a Grécia
 Ampliação de estrada atenta contra patrimônio cultural indiano
 A ignorada faceta produtiva da cannabis
 DESTAQUES: Código de barras até em colmeias
 REPORTAGEM: Estrada no Parque Nacional do Iguaçu pode acabar em impasse
 "Quando a corda da desigualdade se rompe, você tem uma crise política"
 Direitos femininos serão eixo de reunião do UNFPA em Montevidéu
 Preocupa que tensão entre Rússia e Estados Unidos afete negociação nuclear
 Trabalhadores espanhóis vítimas de disputa entre Madri e Gibraltar
MAIS>>
  Latest News
News in RSS
 Yakama Nation Tells DOE to Clean Up Nuclear Waste
 World Cuts Back Military Spending, But Not Asia
 The Iranian Nuclear Weapons Programme That Wasn’t
 U.S. Blasted on Failure to Ratify IMF Reforms
 Developing Nations Seek U.N. Retaliation on Bank Cancellations
MORE >>
  Ultimas Noticias
News in RSS
 Indígenas de EEUU exigen limpiar el peor vertedero nuclear del Proyecto Manhattan
 Salvando el turismo caribeño
 COLUMNA: El “lead”, técnica de García Márquez
 Trabajo informal duro de matar en Argentina
 Azerbaiyán respalda la ofensiva de Turquía contra movimiento de Gülen
MÁS >>