África
  Mundo
  Economía
  Direitos Humanos
  Saúde
  Ambiente
  Globalização
  Arte e Cultura
  Energia
  Politica
  Desenvolvimento
  Colunistas
 
  RSS o que é isso?
   ENGLISH
   ESPAÑOL
   FRANÇAIS
   SVENSKA
   ITALIANO
   DEUTSCH
   SWAHILI
   MAGYAR
   NEDERLANDS
   ARABIC
   POLSKI
   ČESKY
   SUOMI
   PORTUGUÊS
   JAPANESE
   TÜRKÇE
PrintSend to a friend
 

Biodiversidade ameaçada por projeto para redirecionar o Danúbio
Vesna Peric Zimonjic

Belgrado, Sérvia, 4/7/2012, (IPS) - A biodiversidade está cada vez mais ameaçada em torno do Rio Danúbio, "o Amazonas da Europa". O espírito lucrativo está passando por cima da necessidade de proteger os recursos naturais da região.


Crédito: Vesna Peric Zimonjic/IPS
O Danúbio, tal como flui naturalmente pela Sérvia.
Áustria e Croácia participam de um importante projeto para "corrigir" o serpenteante curso do Danúbio, para facilitar a passagem dos navios comerciais que seguem rumo ao Mar Negro.

"As ameaças à natureza são sérias", disse à IPS a presidente do Fundo Mundial para a Natureza (WWF) na Sérvia, Duska Dimovic. "A biodiversidade é transfronteiriça; as aves e os peixes circulam livremente entre Sérvia e Croácia. Obras importantes em um dos países influirão imediatamente nos vizinhos ao longo do rio", explicou.

Um cinturão verde de 800 mil hectares acompanha as margens do Danúbio e de seus afluentes, o Drava e o Mura, na Áustria, Croácia, Eslováquia, Hungria e Sérvia. Trata-se de uma reserva natural única de biodiversidade típica de terras inundáveis e pântanos, que abriga um terço das espécies de plantas da região, metade das de peixes e mamíferos e 63% das de aves.

Na região prosperam colônias de raras águias de cauda branca, pequenas andorinhas do mar, cegonhas pretas, castores e lontras. O esturjão barba de franja está à beira da extinção, mas sobrevive. E também podem ser avistados cervos vermelhos aproximando-se da margem. Milhares de famílias dependem do Danúbio para a pesca e a agricultura, atividades vinculadas às cheias e vazantes do rio.

As considerações comerciais ameaçam tudo isso. O Danúbio, com quase três mil quilômetros de comprimento, conecta o continente europeu de leste a oeste. As dez nações que se estendem ao longo de suas margens (Alemanha, Áustria, Eslováquia, Hungria, Croácia, Sérvia, Romênia, Bulgária, Moldova e Ucrânia) utilizam o rio para transporte barato de mercadorias. Direta ou indiretamente, o Danúbio serve a mais de 40 países europeus para transportar anualmente milhões de toneladas de mercadorias do oeste do continente até o Mar Negro. O rio está vinculado ao canal Reno-Meno-Danúbio, que começa no delta do Reno, na cidade holandesa de Roterdã.

"É compreensível o interesse de importantes países europeus na navegação comercial", observou o economista Nebojsa Savic. "O transporte de caminhões em enormes barcaças é 14 vezes mais barato do que se for feito por estrada, e cinco vezes menor com relação ao trem", detalhou. Uma barcaça pode transportar até cem caminhões. O transporte comercial no Danúbio aumentou 27% nos últimos dois anos, segundo o Escritório de Estatísticas da Sérvia.

O Danúbio atravessa a Sérvia em um trajeto de 600 quilômetros. Ingressa no norte, vindo da Hungria, forma a fronteira natural com a Croácia e depois se interna na Romênia. As grandes obras para corrigir seu curso incluem a construção de um quebra-mar (barreiras em forma de "T"), que o impedem de serpentear, além da adaptação das margens, bem como a criação de ilhas de areia natural no meio.

No entanto, essas obras também podem mudar completamente o ecossistema da área. Aves, peixes e outros animais perdem seu habitat e vão embora, ou mesmo morrem, alertam os ambientalistas. A Áustria construiu várias dezenas de quebra-mares ao longo de 49 quilômetros do rio, a leste de Viena, ao custo de US$ 274 milhões. As pressões dos ambientalistas húngaros impediram a concretização de um projeto semelhante nesse país.

Segundo planos internacionais, para a regulação do Danúbio, a Croácia poderia construir 53 quebra-mares ao longo de seus 53 quilômetros de rio. O novo governo, que assumiu no começo deste ano, ainda tem que tomar uma posição sobre esta proposta, que enfrenta forte oposição dos ecologistas. "Isso significaria a morte certa do Kopa?ki Rit, por exemplo", alertou Arno Mohl, especialista em conservação do WWF, que visitou a região na semana passada.

Kopa?ki Rit, que fica na confluência dos rios Drava e Danúbio, na Croácia, é um habitat natural para mais de 260 espécies de aves. Entre elas a grande garça branca e o pássaro carpinteiro verde europeu. Também prosperam ali muitas espécies de peixes e insetos. "Esperamos que Croácia e Sérvia não cometam o erro que meu país cometeu nas décadas de 1970 e 1980, com a correção do fluxo do Danúbio", afirmou Mohl, natural da Áustria, país que há décadas iniciou o projeto para endireitar o curso do rio.

Na Sérvia não está claro o que ocorrerá no futuro próximo. No dia 6 de maio, ocorreram eleições gerais, mas o país ainda não tem um governo, e é possível que não o forme num prazo superior a um mês. Envolverde/IPS (FIN/2012)

 
Terramérica - Meio Ambiente e Desenvolvimento
  Mais noticias
News in RSS
 Sri Lanka recorre e métodos ancestrais contra a mudança climática
 Salva-vidas afunda ainda mais a Grécia
 Ampliação de estrada atenta contra patrimônio cultural indiano
 A ignorada faceta produtiva da cannabis
 DESTAQUES: Código de barras até em colmeias
 REPORTAGEM: Estrada no Parque Nacional do Iguaçu pode acabar em impasse
 "Quando a corda da desigualdade se rompe, você tem uma crise política"
 Direitos femininos serão eixo de reunião do UNFPA em Montevidéu
 Preocupa que tensão entre Rússia e Estados Unidos afete negociação nuclear
 Trabalhadores espanhóis vítimas de disputa entre Madri e Gibraltar
MAIS>>
  Latest News
News in RSS
 U.S. Missing in Child Rights Convention
 A Game-Changing Week on Climate Change
 Iranians Keep Hope Alive for Final Nuclear Deal
 OPINION: Why Israel Opposes a Final Nuclear Deal with Iran and What to Do About It
 U.S. Proposes Major Debt Relief for Ebola-Hit Countries
MORE >>
  Ultimas Noticias
News in RSS
 Sociedad centroamericana pide proteger su agricultura en COP 20
 La doble carga de la malnutrición
 El futuro del planeta y la irresponsabilidad de los gobiernos
 El tiempo se agota para el desarme nuclear
 El traumático exilio de los refugiados sirios en Líbano
MÁS >>