África
  Mundo
  Economía
  Direitos Humanos
  Saúde
  Ambiente
  Globalização
  Arte e Cultura
  Energia
  Politica
  Desenvolvimento
  Colunistas
 
  RSS o que é isso?
   ENGLISH
   ESPAÑOL
   FRANÇAIS
   SVENSKA
   ITALIANO
   DEUTSCH
   SWAHILI
   MAGYAR
   NEDERLANDS
   ARABIC
   POLSKI
   ČESKY
   SUOMI
   PORTUGUÊS
   JAPANESE
   TÜRKÇE
PrintSend to a friend
 

Pescadores ilegais invadem o norte do Sri Lanka
Amantha Perera

Jaffna, Sri Lanka, 7/3/2013, (IPS) - O mar é o único âmbito que Arul Das, de 40 anos, domina. Só olhando as nuvens ou calculando a direção do vento, este pescador do norte do Sri Lanka sabe em quais condições terá que trabalhar.


Crédito: Amantha Perera/IPS
Os pescadores de Sri Lanka são duramente afetados pela incursão de grandes barcos indianos.
Até maio de 2009 a região em que pescava era a mais perigosa da região. Tinha que cuidar dos mortais confrontos entre a marinha de guerra do Sri Lanka e a unidade naval dos rebeldes Tigres para a Libertação da Pátria Tamil-Eelam.

Os Tigres, que então lutavam para criar um Estado independente para a minoria tamil no norte deste país da Ásia meridional, costumavam contrabandear armas pelo mar e realizar ataques suicidas contra a força naval do governo. Os rebeldes usavam botes civis, por isso Das e outros pescadores como ele tinham de ser particularmente cuidadosos para não serem confundidos e nem atacados pelas forças do governo. "Havia restrições à pesca sobre quando podíamos sair, sobre a capacidade dos motores que podíamos usar e sobre a distância que iríamos percorrer", contou Das à IPS.

A guerra terminou em maio de 2009, quando os Tigres foram derrotados pelo governo. Das e milhares como ele pensaram que seus problemas tinham terminado. Contudo, quase quatro anos depois de encerrado o conflito e do fim das restrições, este pescador não pode aumentar suas capturas. Agora enfrenta uma nova ameaça: milhares de pescadores indianos que entram ilegalmente em águas cingalesas.

Todos os dias se pode ver os maiores e mais poderosos barcos indianos pescando ilegalmente no estreito de Palk, que marca a separação das jurisdições marítimas de Sri Lanka e Índia. Estes pesqueiros de arrasto usam redes maiores, algumas com vigas para conseguir melhor tração enquanto recolhem os produtos marinhos do leito do oceano.

Os pescadores cingaleses, com barcos menores, sabem bem que as tentativas de competir com os indianos podem lhes causar sérias perdas. "Cada vez que encontro casualmente com os pesqueiros de arrasto indianos, volto com danos superiores a US$ 1 mil", destacou Das. Agora, simplesmente fica longe das áreas onde operam os barcos maiores. Mas essas são as águas mais ricas em peixes.

Maarten Bavinck, diretor do Centro para Pesquisa Marítima, com sede em Amsterdã, estuda o impacto das incursões indianas. O especialista disse à IPS que mais da metade dos estimados cinco mil pescadores de arrasto indianos, com base em portos do sul como Rameshwaran e Nagampathan, exploram os recursos das águas cingalesas.

Os estudos de Bavinck, em duas aldeias do norte do Sri Lanka, mostram que os pescadores locais foram duramente afetados: antes costumavam ir ao mar por 200 dias ou até um ano inteiro, e agora o fazem por apenas 60 a 80 dias. "As incursões dos barcos de arrasto são a principal razão da redução da pesca nestes dias", afirmou. O impacto econômico desta redução é dramático: entre 20 mil e 28 mil famílias, cerca de cem mil pessoas no total, dependem da pesca no norte do Sri Lanka, segundo o governo.

Bavinck estima que a renda dos pescadores caiu até 20%. Em alguns casos, as perdas chegam a US$ 300 ao ano para pescadores cuja renda mensal varia de US$ 53 a US$ 60. "Como não podem alimentar suas famílias com o que ganham em 60 dias no mar, esses pescadores precisam de fontes de renda adicionais, por exemplo trabalhando como pedreiros", afirmou.

A pesca ilegal aumenta apesar de as forças navais indianas e cingalesas patrulharem os 463 quilômetros de água que separam os dois países. Barcos pesqueiros indianos chegam inclusive às orientais cidades cingalesas de Trincomalee e Mulaittivu, a mais de 300 quilômetros da costa indiana. O diretor-geral do Departamento de Pesca e Recursos Aquáticos do Sri Lanka, Nimal Hettiarchchi, disse à IPS que as autoridades dos dois países buscam soluções para o problema.

"Não cremos que um controle maior seja a resposta. Temos que encontrar uma solução viável para apoiar os pescadores dos dois lados", disse Heittiarchchi, acrescentando que continuam as discussões em nível ministerial e no de uma comissão conjunta sobre a pesca criada em 2011. Bavinck afirmou que a solução passa por um compromisso mútuo. "É preciso reduzir a frota de barcos de arrasto da Índia, para que correspondam à capacidade das águas desse país. Este é um processo complexo", disse Heittiarchchi. Para Bavinck, "a frota de barcos indianos não tem outro lugar para ir, a não ser as águas de Sri Lanka".

No momento prevalece a paz. Pescadores cingaleses disseram à IPS que procuram não provocar os indianos. "Nos recomendaram deixar que pesquem e voltarmos. Inclusive a marinha parece estar fazendo isso", disse Douglas Paul, dono de barcos no porto de Pont Pedro. Envolverde/IPS (FIN/2013)

 
Terramérica - Meio Ambiente e Desenvolvimento
  Mais noticias
News in RSS
 Sri Lanka recorre e métodos ancestrais contra a mudança climática
 Salva-vidas afunda ainda mais a Grécia
 Ampliação de estrada atenta contra patrimônio cultural indiano
 A ignorada faceta produtiva da cannabis
 DESTAQUES: Código de barras até em colmeias
 REPORTAGEM: Estrada no Parque Nacional do Iguaçu pode acabar em impasse
 "Quando a corda da desigualdade se rompe, você tem uma crise política"
 Direitos femininos serão eixo de reunião do UNFPA em Montevidéu
 Preocupa que tensão entre Rússia e Estados Unidos afete negociação nuclear
 Trabalhadores espanhóis vítimas de disputa entre Madri e Gibraltar
MAIS>>
  Latest News
News in RSS
 OPINION: The Islamic State’s Ideology Is Grounded in Saudi Education
 Canada Accused of Failing to Prevent Overseas Mining Abuses
 Panama Regulators Could Slow U.S. Approval of GM Salmon
 Resolving Key Nuclear Issue Turns on Iran-Russia Deal
 Good Twins or Evil Twins? U.S., China Could Tip the Climate Balance
MORE >>
  Ultimas Noticias
News in RSS
 Rousseff dos y el gran desafío: conjurar la “maldición” económica
 La pobreza infantil española desde los ojos de Encarni
 Miles de cristianos iraquíes, perseguidos por EI, huyen a Jordania
 San Vicente y las Granadinas se toma en serio el cambio climático
 Hidrocarburos sin controles ambientales, mala mezcla para África
MÁS >>