África
  Mundo
  Economía
  Direitos Humanos
  Saúde
  Ambiente
  Globalização
  Arte e Cultura
  Energia
  Politica
  Desenvolvimento
  Colunistas
 
  RSS o que é isso?
   ENGLISH
   ESPAÑOL
   FRANÇAIS
   SVENSKA
   ITALIANO
   DEUTSCH
   SWAHILI
   MAGYAR
   NEDERLANDS
   ARABIC
   POLSKI
   ČESKY
   SUOMI
   PORTUGUÊS
   JAPANESE
   TÜRKÇE
PrintSend to a friend
 

Instabilidade política na Tunísia não afeta o FSM
Justin Hyatt

Túnis, Tunísia, 25/3/2013, (IPS) - A poucos dias do começo do Fórum Social Mundial (FSM), a sociedade civil da Tunísia e de sua capital se prepara para receber cerca de 50 mil pessoas procedentes de todo o mundo.


Crédito: Monika Prokopczuk/IPS
Delegação de jovens tunisianos se dirige ao interior do país para promover o Fórum Social Mundial.
Ainda restam questões a serem resolvidas antes do encontro que acontecerá entre 26 e 30 deste mês, como a segurança na cidade universitária onde acontecerão as atividades do FSM, um dos maiores motivos de preocupação de organizadores e convidados.

No dia 6 de fevereiro, foi morto o dirigente esquerdista Chokri Belaid em sua residência na capital, o que gerou instabilidade política, levou à renúncia do primeiro-ministro Hamadi Jebali e motivou manifestações populares. "Recebemos e-mails todos os dias de gente preocupada pela instabilidade política", indicou Haifa Nakib, encarregado da logística e da gestão do FSM. "Eu lhes digo, não acreditem em tudo o que aparece na televisão. A Tunísia não está em guerra e a situação é pacífica. Não há terrorismo aqui. na verdade, o governo vai garantir o local", afirmou.

As autoridades colaboram com a organização do FSM, e inclusive enviaram uma equipe de segurança para diversos pontos ao redor do campus universitário, que os organizadores esperam que seja "discreta". Cheima Ben Hamid, uma coordenadora voluntária, informou à IPS que também haverá segurança dentro do campus. Além disso, disse estar tranquila porque o governo "instruiu os ministérios a colaborarem com a organização do FSM o máximo possível".

O Fórum Social Mundial representa o maior expoente dos movimentos sociais do mundo para impulsionar um desenvolvimento alternativo à globalização dominante, e suas edições anuais começaram em 2001 na cidade de Porto Alegre, no Rio Grande do Sul. Para esta edição, cerca de 4.500 organizações de 85 países já estão registradas. França e Tunísia encabeçam a lista de participantes, cada um representado por cerca de 300 grupos. Brasil, Bélgica, Itália e Marrocos também terão presença importante com cerca de 50 organizações cada um. Dos Estados Unidos chegará a maior delegação já vista em um FSM, com 66 organizações registradas. Também do Canadá virá um grande número de participantes.

Entre os principais temas a serem discutidos neste encontro se destacam os direitos das mulheres, a juventude e a cultura. Um dos principais focos de atenção desta edição do FSM será a Primavera Árabe, mas outras questões, como a crise econômica global e a ecológica, também estão na agenda. Em uma demonstração do compromisso com o bom desenvolvimento do FSM, as autoridades de migração facilitaram a participação de cidadãos de países com os quais a Tunísia não possui acordos diplomáticos, nem existe embaixada. Basta uma carta-convite para obter um visto, por isso cidadãos do Peru ou de Israel não terão problemas para participar do encontro.

De forma simultânea ao FSM, acontecerá a terceira edição do Fórum Mundial de Mídia Livre, que começou ontem e prosseguirá paralelo ao primeiro. Várias centenas de representantes de meios de comunicação participarão de painéis e debates, bem como na cobertura do próprio Fórum. Será criada uma área de mídia livre para esse fim, enquanto as rádios comunitárias sem fins lucrativos foram identificadas como o formato preferido.

Outro "fórum dentro do fórum" será o acampamento da juventude, que reunirá pessoas entre 18 e 30 anos e oferecerá um espaço para esportes, bailes, competições gastronômicas e debates. "Oferecemos aos jovens um espaço próprio. Há atividades planejadas para o dia e para a noite. Serão quatro dias seguidos sem dormir", detalhou à IPS um entusiasmado Khalil Teber, integrante da comissão de jovens e um dos organizadores deste fórum específico. "Nossa ideia é apresentar a juventude tunisiana ao mundo, inclusive a revolução do seu ponto de vista. Queremos a participação de todos os jovens tunisianos ali, sem importar sua filiação política", ressaltou Teber.

Além de ser realizado onde nasceu a Primavera Árabe, o FSM deste ano será significativo porque nele se discutirá em detalhe o seu futuro. Organizadores e participantes têm claro que outras mobilizações sociais, com o movimento Ocupemos, agora têm um papel transcendente. Muitos falam da necessidade de o FSM evoluir. Isso implica a integração de diferentes movimentos e iniciativas no processo de avanço.

"Se o conteúdo for efetivo e o fórum social se reavivar nesta edição, poderá avançar", oinou Ben Hamida. O responsável pela comunicação do FSM, Romdhane Ben Amor, destacou: "O que realmente importa é o que acontecerá depois do Fórum. Deve surgir uma nova forma de pensar e uma nova visão do mundo. E, se o FSM pode ajudar o movimento social tunisiano e mundial a consolidar suas fortalezas e a encontrar novas formas de cooperação, então será um sucesso". Envolverde/IPS (FIN/2013)

 
Terramérica - Meio Ambiente e Desenvolvimento
  Mais noticias
News in RSS
 Sri Lanka recorre e métodos ancestrais contra a mudança climática
 Salva-vidas afunda ainda mais a Grécia
 Ampliação de estrada atenta contra patrimônio cultural indiano
 A ignorada faceta produtiva da cannabis
 DESTAQUES: Código de barras até em colmeias
 REPORTAGEM: Estrada no Parque Nacional do Iguaçu pode acabar em impasse
 "Quando a corda da desigualdade se rompe, você tem uma crise política"
 Direitos femininos serão eixo de reunião do UNFPA em Montevidéu
 Preocupa que tensão entre Rússia e Estados Unidos afete negociação nuclear
 Trabalhadores espanhóis vítimas de disputa entre Madri e Gibraltar
MAIS>>
  Latest News
News in RSS
 Africa-U.S. Summit – Catching Up With China?
 The Age of Survival Migration
 New York’s Homeless Pushed Deeper into the Shadows
 Obama Mulling Broader Strikes Against ISIS?
 U.S., Brazil Nearing Approval of Genetically Engineered Trees
MORE >>
  Ultimas Noticias
News in RSS
 Parteras ayudan a bajar la mortalidad materna en Sierra Leona
 Los tiempos de la migración de supervivencia
 Las grandes represas y su relación con la mala calidad del agua
 Crece movilización contra abuso de antibióticos en India
 Retiro digno en El Salvador pasa por reformar privatizado sistema
MÁS >>