África
  Mundo
  Economía
  Direitos Humanos
  Saúde
  Ambiente
  Globalização
  Arte e Cultura
  Energia
  Politica
  Desenvolvimento
  Colunistas
 
  RSS o que é isso?
   ENGLISH
   ESPAÑOL
   FRANÇAIS
   SVENSKA
   ITALIANO
   DEUTSCH
   SWAHILI
   MAGYAR
   NEDERLANDS
   ARABIC
   POLSKI
   ČESKY
   SUOMI
   PORTUGUÊS
   JAPANESE
   TÜRKÇE
PrintSend to a friend
 

Tráfico de pessoas em Serra Leoa deixa menores na rua
Tommy Trenchard

Freetown, Serra Leoa, 11/6/2013, (IPS) - Em uma esquina do centro da capital de Serra Leoa, Kaita, de 12 anos, está sentado com um amigo sobre uma cerca de aço observando os faróis dos motociclistas.


Crédito: Tommy Trenchard/IPS
Kaita (D) é um dos milhares de menores que acabam vivendo nas ruas em Serra Leoa.
Ele é um dos milhares de meninos e meninas deste país que ficaram sem lar depois que seus pais os entregaram a conhecidos sob a promessa de lhes dar educação. Passa da meia-noite e se vê formas humanas imóveis enroladas nas portas das casas ou estendidas nas calçadas. Para Kaita, estas ruas são seu lar, e tem sido assim há seis anos.

"Alguns (traficantes de crianças) são familiares, outros são amigos ou mesmo estranhos. Vão aos povoados e pedem aos pais que lhes entreguem seus filhos, prometendo que terão melhor educação na cidade", contou à IPS a subdiretora de assuntos de infância do Ministério de Bem-Estar Social, Gênero e Assuntos da Infância, Joice Kamara. Até o ano passado, ela coordenava a equipe de trabalho do governo em matéria de tráfico de pessoas.

Apesar dos significativos êxitos obtidos desde que, em 2002, terminaram 11 anos de guerra civil, esta nação da África ocidental continua sendo uma das menos desenvolvidas do mundo, onde numerosas famílias rurais simplesmente não podem cuidar nem educar os filhos. "Lamentavelmente, depois que os levam para as cidades, em lugar de cumprirem sua promessa, os fazem trabalhar, e algumas dessas crianças são obrigadas a se converterem em escravos sexuais ou são usadas em rituais", detalhou Kamara.

Kaita estava sob os cuidados do tio, mas este em lugar de enviá-lo à escola não cuidou dele, negou comida, até que, por fim, fugiu. "Faz frio", disse sobre sua vida na rua. "Só o que tenho para comer são restos", acrescentou. Lothar Wagner, diretor da organização não governamental Don Bosco Fambul, disse à IPS que "a razão pela qual estão na rua é o tráfico de pessoas. Depois de certo grau de maus-tratos, muitos sentem que não têm outra alternativa", pontuou o responsável pela organização dedicada à atenção de meninos e meninas de rua.

Uma pesquisa de 2010 mostra que cerca de 2.500 meninas e meninos dormem todas as noites nas ruas em Freetown, embora outras estimativas indiquem um número maior. Mohammad tem 14 anos e há dois vive na rua. Seus únicos pertences são uma camiseta e um calção de futebol desgastado do clube inglês Chelsea, um papelão e um cesto de vime para recolher lixo, o que lhe permite ganhar algum dinheiro para comprar comida.

Todas as crianças entrevistadas pela IPS disseram que têm medo de abuso, diante do qual são vulneráveis. Os crimes contra menores em situação de rua raramente são investigados e se presume que costumam ser cometidos pelos próprios policiais. "Os policiais não protegem as crianças. Eles as exploram", denunciou Wagner.

O informe médico sobre um menino de rua detido, que denunciou que apanhou de policiais quando estava preso, detalha uma série de ferimentos em um braço, ao que parece causados por paus e fio elétrico. "É totalmente falso", afirmou à IPS por telefone uma fonte policial. "É uma tentativa deliberada de manchar a reputação da polícia de Serra Leoa. A delegacia, em geral, não tem eletricidade, assim, com poderíamos lhe aplicar choques?", questionou.

Poucas organizações não governamentais trabalham para reduzir a prevalência do tráfico de pessoas em Serra Leoa, e para reunir as vítimas com suas famílias. A Faith Alliance Against Slavery and Trafficking (Faast - Aliança de Fé Contra a Escravidão e o Tráfico) ajuda a conscientizar sobre o problema e a integrar o tema nos programas de capacitação de policiais. "Todos os recrutas deveriam aprender o que é o tráfico e como enfrentá-lo", disse Janet Nickel, diretora do capítulo local da Faast, organização que mantém um abrigo para crianças vítimas de tráfico.

A Don Bosco Fambul também criou vários abrigos e programas para menores sem lar. "A proteção da infância simplesmente não é uma prioridade do governo", argumentou Wagner, acrescentando que não tem nem a capacidade nem os fundos para isso. Porém, Kamara, do Ministério de Bem-Estar Social, Gênero e Assuntos da Infância, não concorda e destaca os êxitos do governo nessa área, como os 13 condenados desde 2005 por tráfico de pessoas. Foram sentenciados a 22 anos de prisão. "O governo realmente ajuda e se esforça muito para erradicar o tráfico de pessoas em Serra Leoa", assegurou.

Um informe de 2012 do Departamento de Estado norte-americano afirma que o governo de Serra Leoa faz tudo o que pode, mas não basta para cobrir suas responsabilidades para deter este flagelo. Envolverde/IPS (FIN/2013)

 
Terramérica - Meio Ambiente e Desenvolvimento
  Mais noticias
News in RSS
 Sri Lanka recorre e métodos ancestrais contra a mudança climática
 Salva-vidas afunda ainda mais a Grécia
 Ampliação de estrada atenta contra patrimônio cultural indiano
 A ignorada faceta produtiva da cannabis
 DESTAQUES: Código de barras até em colmeias
 REPORTAGEM: Estrada no Parque Nacional do Iguaçu pode acabar em impasse
 "Quando a corda da desigualdade se rompe, você tem uma crise política"
 Direitos femininos serão eixo de reunião do UNFPA em Montevidéu
 Preocupa que tensão entre Rússia e Estados Unidos afete negociação nuclear
 Trabalhadores espanhóis vítimas de disputa entre Madri e Gibraltar
MAIS>>
  Latest News
News in RSS
 Mubarak Acquitted as Egypt’s Counterrevolution Thrives
 Survivors of Sexual Violence Face Increased Risks
 Pro-Israel Hawks Take Wing over Extension of Iran Nuclear Talks
 OPINION: How Ebola Could End the Cuban Embargo
 U.S. Missing in Child Rights Convention
MORE >>
  Ultimas Noticias
News in RSS
 A los migrantes les barren el sueño europeo en Trípoli
 La economía de Kenia crece, pero los pobres no se enteran
 EEUU-Cuba, el principio del fin de un histórico enfrentamiento
 Aborígenes australianos guardan soluciones climáticas
 Bandera estadounidense vuelve a Cuba
MÁS >>